Google+ Followers

quinta-feira, 24 de março de 2011

Um tiquinho só para atiçar





"[Mergulhar nas Águas de Ada Lima é sem dúvida uma experiência poética. Um convite para os deslimites da palavra e o que ela pode nos trazer de misterioso e belo: "Agora / que tudo é silêncio / adormeço / ouvindo / o barulho das ondas / o mar é / dentro de mim". Imagino a poeta e seu silêncio, recluso e necessário, se jogando nas pedras do pensamento, provocando ondulações que escorrem para a ponta dos dedos e, sem qualquer outra alternativa possível deságuam no papel. "Tenho sede / de coisas inexistentes / que vivem nas pontas dos meus dedos / palpitantes / e suados / como alguém em derradeira agonia".]"


Um parágrafo do prefácio "Mergulho em palavras sem margens", que eu escrevi a convite da minha querida amiga Ada Lima, para seu mais recente livro, que está no prelo: Águas.

Nenhum comentário: