Google+ Followers

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Pontes para atravessar os outros

mariaeugeniailustrations.com






No fim do dia descanso os pés e as pálpebras por sobre a linha do tempo. Esqueço a dureza do que já foi e penso na leveza do que será amanhã, que ainda está só no pensamento. Antes de começar tudo de novo e de arranhar os pés no asfalto.


Agora meus cabelos estão soltos e desavergonhados. Conversam com a brisa invisível que vem dançando pelas brechas da casa. Meus dedos só querem brincar com as palavras que insistem em sapatear nos teclados. O vestido surrado e longo tem desenhos de rosas e cheira a pano lavado. Simples como deveriam ser os pincéis de Van Gogh. Não sei por que Van Gogh me veio à cabeça. Talvez porque ao redor dela vivam duas orelhas.


Lembro que comi um sanduíche na hora do almoço, enquanto observava três mulheres bonitas e maduras sorrindo e falando suas vidas, suas coisas, suas asas e suas armaduras. No meio da tarde tive vontade de escrever uma carta tão antiga quanto o tempo. Escrever para o silêncio. Ouvir as tristezas decantadas nos olhos dos transeuntes através dos seus passos rápidos pelas ruas. Às vezes, é tanta pressa que quase não dá tempo de viver. De contar histórias e virar personagens e criar pontes para atravessar outros alguéns.


Um velho conversava sozinho dentro do ônibus. Estava tão compenetrado que não permitia qualquer interferência. Era a demora do trânsito, as buzinas, o empurra-empurra que ele assistia e reclamava com seus botões, apertados nas casas da camisa. Tentei olhar para o olho dele, mas ele não deixava. Não queria interlocução. Para ele não havia distância segura entre suas palavras e a minha dedicação em ouvir. Melhor desistir e contar os postes, fazer respiração compassada, comprimir e relaxar os músculos, mudar a bolsa de braço, o braço pra cima, o braço pra baixo.


O dia já é noite faz tempo. Devo confessar que o que mais quero agora é adentrar pelos caminhos dos meus labirintos. Isto é, dormir e embaralhar os sonhos nos fios dos meus pensamentos.

2 comentários:

carito disse...

parei no título. título genial. já me disse tanto que preciso de um tempo. pra poder atravessar o texto. volto depois pra ler o post. beijos!

Débora Oliveira disse...

Lindo texto, belíssima imagem. O casamento perfeito! =)
Que bom que gostou das modificações do meu cantinho! Ele fica mais alegre com as suas visitas carinhosas!
Beijos