Google+ Followers

terça-feira, 13 de março de 2012

Saiu o livro O Ouro de Goiás, de Franklin Jorge




tive a honra de ser convidada por
Franklin Jorge para escrever a "orelha" do seu livro O Ouro de Goiás, que acabou um texto publicado na contracapa. Enfim, o que importa é que realmente tive o prazer de ler o livro e escrever sobre a escrita desse que é um dos maiores ícones da literatura norte-rio-grandense e que eu não amarro as botas! O livro saiu pela Editora Kelps, lá de Goiás mesmo. e eu não sei se será comercializado aqui. de toda maneira, tenho a permissão agora de publicar o texto que escrevi sobre o Ouro de Goiás. ei-lo:


Um mistério desvendado rapidamente perde o seu fascínio. Mas e quando o que se há para desvendar não faz parte da matéria dos mistérios? E sim, do cheiro da terra, da lua preguiçosa, dos passos de homens e mulheres que habitam um lugar e cujas histórias se fundem? "O Ouro de Goiás" é uma joia rara porque desvenda a beleza do cotidiano e fala da singeleza dos tesouros captados por olhos e ouvidos de um escritor que recolhe palavras como quem apanha fruta madura do pé, e oferece ao leitor para seu deleite.

Com a destreza de um artífice da palavra, Franklin Jorge desenha para o leitor figuras de pessoas como Carmo Bernardes, Antônio Poteiro, José Godoy Garcia, Bernardo Élis, Sebastião Burro Preto, Doutora Amália, Cora Coralina, Sandra Simon, Brasigóis Felício, dentre muitos outros. Ao mesmo passo em que compila uma verdadeira antologia de Goiás, e de sua gente lá nascida ou acolhida.


Há quem acredite que algumas espécies de peixe se esquecem do caminho percorrido antes mesmo de chegar do outro lado do aquário. Vivendo, portanto, num ineditismo nômade, sem ter do que lembrar nem reviver. Se fosse facultada à humanidade tal característica, necessitaríamos de homens como Franklin Jorge: um sagaz pescador de memórias, contos, causos e reminiscências; para que a vida nunca perca o perfume das (re)descobertas.

Sheyla de Azevedo
.

Sobre o autor:

Franklin Jorge é sobretudo um homem das letras. Nascido no Vale do Ceará-Mirim, nos anos 1950, e criado na Várzea do Açu (regiões do Rio Grande do Norte) ainda menino teve o destino revelado por uma cigana que lhe atribuiu o peso da responsabilidade e a leveza imaginativa de ser escritor. Autor de mais de 40 títulos inéditos, oferta agora um desses tesouros ainda guardados com a publicação de "O Ouro de Goiás". Próximo dos 60 anos, o jornalista e escritor tem se tornado cada vez mais, nas paragens por onde aporta, uma referência e um decano da arte de bem escrever. Seus textos reservam uma força e autenticidade que arrebatam de imediato o leitor para uma sensação de acolhimento.

Nenhum comentário: