Google+ Followers

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Amigos(as)


- Ei, tô passando aí para a gente caminhar.
- Eita, então vou me arrumar!
- Beleza É tempo que eu vou chegando.

Dentro de uma amizade cabem muitas palavras. Cabem poucas palavras. Cabe uma caminhada de quase duas horas com um pedaço de bolo de milho e um café no meio e dez contos emprestados.

Cabe uma ligação no meio da tarde só para matar a saudade de meses sem ver aqueles olhos brilhantes. Cabe uma mensagem rápida às 23h17 no facebook para a amiga que mora há quilômetros de distância, só assim, dizendo "eu te amo". Cabe um sonho a dois, a três, a quatro, cinco e que depois viram umas 300 páginas. Cabem telefonemas a cada dois minutos, numa insistência brincalhona até que o outro decida ligar de volta. Cabe uma intimação (ou um ultimato) para o amigo/compadre que tem o dom de deixar os outros roxos de saudade. Cabe um quarto de hóspedes com o melhor colchão de hóspedes e os lençois mais cheirosos da face da terra.  Cabe uma lembrança fresquinha de um acontecimento distante, porque amigo tem o dom de se fixar na gente como as lembranças. Essa matéria que nos desenha e que une as linhas do passado no presente. E nos tira a angústia do futuro.

Ter amigos é ter certeza de coisas que a gente às vezes nem consegue saber o nome, mas consegue sentir num olhar, num abraço, num 'obrigado', num 'tchau, até logo', na disposição para ouvir e para falar, no aconchego de um abraço e na bronca quando necessária, no incentivo para um sonho virar realidade, na felicidade alheia que preenche.

Ai, como é bom ter amigos.






Um comentário:

Eliade Pimentel disse...

Amo ser tua amiga de uns quase 20 anos. Lili.