Google+ Followers

quarta-feira, 2 de março de 2016

Silêncio



Ficar calado não é não dizer nada. Ficar calado é ruminar as palavras por dentro. O ruído das letras e sílabas e frases se organizando por dentro da cabeça; atrás do cadeado dos dentes, descansando no colchão da língua. 

Se as palavras saem desmesuradamente para fora da boca, em poucos instantes elas se diluem em tantas coisas que tornam-se pacatas, frívolas, quase mudas. Antes, o burburinho intenso de poemas pisoteando a caixa craniana, que o discurso estéril de alguma pessoa frustrada e infeliz com seus silêncios.

Nenhum comentário: