Google+ Followers

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Sobre uma noite de conversas, chá e descobertas




é porque eu quero que elas me olhem e vejam através de mim
e vão além de mim
que sou só poeira e vento.
que sejam "curuminhas" livres em pêlo
e filhas, mães, avós e filhas de novo, 
se assim for preciso

é porque eu gosto da fumaça que sai das palavras doces delas
e têm gosto defumado de descoberta
e a devassidão das coisas incrivelmente puras
que cabem dentro de uma sala clara
nas teclas de uma máquina de escrever portátil olivetti
e numa máquina de costura

é porque essa minha inclinação para os gatos pretos, 
as ovelhas negras e os manjericões
me levam para além de mim e para dentro



para ísis e mari, com carinho e admiração.


Nenhum comentário: